top of page

Termotécnica recicla marmitas utilizadas por detentos em Sergipe


A Termotécnica - uma das maiores indústrias transformadoras de embalagens de EPS (mais conhecido como isopor*) da América Latina e líder no mercado brasileiro -, em parceria com o Sistema Prisional do Estado de Sergipe está realizando a coleta e reciclagem das marmitas usadas nas refeições dos detentos. A Termotécnica não fabrica esses tipos de marmitas e bandejas descartáveis mas como domina o processo de reciclagem do EPS e conta com uma rede de parceiros em todo o país, busca contribuir para a causa ambiental, com a circularidade destes materiais e reintrodução nas cadeias produtivas.

Iniciado no Copemcan, o projeto-piloto desenvolvido pelo Programa “Reciclando na Prisão”, da Secretaria de Estado da Justiça e de Direito do Consumidor de Sergipe -, foi expandido também para outros 3 presídios: Presab, Prefem e Cadeião de Socorro. Segundo o policial Daniel Rodrigues, coordenador do programa, o contato com a Termotécnica ocorreu a partir de uma pesquisa de empresas que fazem a reciclagem deste material. Atualmente, 95% dessas embalagens nestas 4 unidades já estão sendo destinadas para reciclagem. Nesta parceria, a Termotécnica já recolheu e reciclou cerca de 10 toneladas deste material pós-consumo.

Para estarem aptas à destinação para a reciclagem, as marmitas não podem ter resíduos de gordura e de alimentos e esse processo de limpeza é feito pelos próprios detentos. A partir de um determinado volume, a Termotécnica coleta os fardos com as marmitas nos presídios e encaminha para sua unidade de reciclagem em Joinville (SC). Ali esse material pós-consumo é processado e vira uma nova matéria-prima de origem reciclada que a Termotécnica comercializa com a marca REPOR para empresas que fabricam peças técnicas, rodapés, molduras, cachepôs, entre outras inúmeras aplicações.

Antecipando-se à PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos –, desde 2007 a Termotécnica vem sendo reconhecida no Brasil e no mundo por sua contribuição para dar nova vida às embalagens pós-consumo de EPS. Neste período, a empresa já reciclou aproximadamente 48 milhões de quilos de EPS de embalagens pós-consumo – o que equivale a uma área de mais de 10 estádios do Maracanã.

Para ampliar o volume de captação do material a ser reciclado, a Termotécnica vem buscando expandir a cobertura do Programa Reciclar EPS no país. A iniciativa gera empregos diretos nas unidades da Termotécnica e conta com cooperativas, gestores de resíduos e geradores diretos parceiros no país. O que impacta na inclusão sócio-produtiva de mais de cinco mil famílias e contribui para a valorização dos trabalhadores da cadeia de reciclagem. “Iniciamos um processo de reconhecimento às cooperativas de reciclagem e ampliamos nossas parcerias, gerando emprego e renda para os trabalhadores deste segmento e suas famílias”, afirma o presidente da Termotécnica, Albano Schmidt, empresário do setor plástico e que vem sendo há mais de duas décadas, um promotor da causa da logística reversa, da reciclagem e da economia circular.

Em Joinville, cidade-sede da Termotécnica, a companhia também tem uma parceria para recolher e reciclar marmitas descartáveis distribuídas pelos Restaurantes Populares de Joinville. As marmitas acondicionam cerca de 1.500 refeições diárias, que atendem principalmente pessoas vulneráveis do município. Essas pessoas são sensibilizadas a trazer de volta suas embalagens para o restaurante, para que possam ser coletadas e recicladas pela Termotécnica.

Commentaires


bottom of page