top of page

SC Johnson lidera combate à crise dos resíduos plásticos


A SC Johnson, um dos principais fabricantes mundiais de produtos de limpeza doméstica e outros produtos de consumo e profissionais, foi reconhecida como líder da indústria de Cuidados Domésticos e Pessoais no combate à crise dos resíduos plásticos no quinto Relatório Anual de Progresso do Compromisso Global. Produzido pela Fundação Ellen MacArthur e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, este relatório destaca um conjunto de compromissos em relação a embalagens plásticas que unem mais de 1.000 empresas, governos e outras organizações com uma visão de uma economia circular para os plásticos. 

De acordo com a Fundação Ellen MacArthur, o mundo ainda não está no caminho certo para eliminar os resíduos plásticos e a poluição. No entanto, embora ainda haja muito a ser feito, a SC Johnson demonstrou avanços significativos em todos os três compromissos principais avaliados pela Fundação Ellen MacArthur: 

 

-Redução de plástico virgem: desde 2018, o uso de plástico virgem pela SC Johnson caiu 28%. O objetivo é alcançar 30% até 2025. 

-Porcentagem de plástico reciclado pós-consumo: a empresa está trabalhando para incluir pelo menos 25% de conteúdo reciclado pós-consumo em suas embalagens plásticas até 2025. Atualmente está em 22%.

-Porcentagem de embalagens plásticas recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis: conforme observado no relatório, a SC Johnson está progredindo na transição para modelos de refil/reutilização.

 

“Sou grato à Fundação Ellen MacArthur e ao Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente por publicarem este importante relatório anual e por manterem a crise dos resíduos plásticos no centro das atenções. Mesmo com o nosso progresso – e o entusiasmo em toda a indústria – ainda há mais trabalho a ser feito. E as empresas não podem fazer isso sozinhas”, afirmou Fisk Johnson, Chairman e CEO da SC Johnson. “É realmente necessário que todas as partes interessadas ao longo do ecossistema do plástico – produtores, vendedores, consumidores, recicladores e governo – trabalhem em conjunto e em grande escala se quisermos resolver esta questão dos resíduos plásticos. Para avançarmos ainda mais, precisamos que os governos de todo o mundo aprovem uma regulamentação robusta e prática sobre o plástico. A SC Johnson continuará a defender uma boa regulamentação nos EUA e em outros países.” 

Comentários


bottom of page