top of page

Owens-Illinois recolhe 1,03 tonelada de garrafas de vidro no entorno do estádio do Morumbi, em São Paulo


Por meio do projeto Recicle e Marque um Golaço, a Owens-Illinois (O-I), líder mundial na fabricação de embalagens de vidro, recolheu mais de 8 mil de garrafas de vidro no último dia 20 de janeiro, no entorno do estádio do Morumbi, em São Paulo, durante o jogo entre São Paulo FC x Santo André, marcando a abertura do Campeonato Paulista de Futebol. Para essa iniciativa, a empresa se uniu à Secretaria Municipal de Limpeza Urbana da cidade de São Paulo, à Startup Grupo Seiva e à Cooperativa de Trabalho Rainha da Reciclagem. 

“Essa é a segunda iniciativa do Projeto Recicle e Marque um Golaço focada na coleta de resíduos no entorno do estádio do Morumbi. Apesar da forte chuva durante o evento, o resultado foi bastante positivo para a O-I, que conseguiu recolher mais de uma tonelada de embalagens de vidro. Por isso, estamos trabalhando para tornar esse projeto permanente nos estádios de São Paulo e, numa segunda etapa, do Brasil, aproveitando, principalmente as localidades onde temos fábricas, o que facilita a logística”, enfatiza Alexandre Macário, gerente do Departamento de Economia Circular da O-I. A Owens-Illinois tem indústrias instaladas nos municípios de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE) e Vitória de Santo Antão (PE).

No último sábado, os torcedores que foram ao estádio do Morumbi puderam descartar embalagens de vidro e outros resíduos em uma das quatro máquinas trituradoras, do Grupo Seiva, instaladas em quatro diferentes pontos de coleta nas proximidades do estádio do Morumbi. Paralelamente, a equipe da Cooperativa de Trabalho Rainha da Reciclagem auxiliou na coleta desses materiais. As embalagens de vidro coletadas após o evento já foram destinadas à O-I e, agora, passarão por todo o processo de reciclagem, tornando-se novas embalagens.

"Mais um golaço foi marcado no entorno do estádio do Morumbi, em 20 de janeiro, no jogo de estreia entre São Paulo e Santo André. Nessa ação, a quantidade de garrafas de vidros que foi retirada da rua alavancou o projeto rumo ao foco de obter um grande índice para o Recicle e Marque um Golaço. Tivemos a possibilidade de recolher garrafas de whisky e com isso combater a falsificação de bebidas e orientar o público presente que, curiosamente, se aproximava para conhecer um pouco do nosso trabalho", comenta Teresa Eloá de Souza Martins, da área de Recursos Humanos da Cooperativa de Trabalho Rainha da Reciclagem, situada em São Paulo.

Comentarios


bottom of page