Venda de alimentos saudáveis cresce na pandemia; setor atingiu lucro de 100 bilhões em 2020


O consumo de alimentos saudáveis, que já vinha registrando um crescimento, foi acelerado com a chegada da pandemia no último ano. Em 2020, as vendas desses alimentos - que incluem de produtos sem glúten ou com menor teor de sódio a orgânicos certificados - atingiram R$100 bilhões no país, segundo a consultoria inglesa Euromonitor Internacional.

A preocupação com o consumo também foi constatada em outra pesquisa que ouviu cerca de mil pessoas. Desse número, 78% disseram estar mais atentas à alimentação e à saúde, e 53% afirmaram buscar informação sobre a função dos alimentos. A pesquisa foi realizada pela RG Nutri em parceria com a Tech Fit, empresa líder em aplicativos de saúde e self-care no Brasil.

De olho nesse mercado, diversas empresas expandiram a sua oferta de produtos para atender essa demanda. A Tal da Castanha foi uma delas. Seguindo a máxima de “menos é mais” a empresa que é pioneira na produção e comercialização de bebidas vegetais colocou nas prateleiras uma bebida vegetal, orgânica, zero lactose e caseína, que levou muito mais sabor, segurança e nutrição para o cardápio das crianças. O Mini nos sabores de Chocolate, Morango, Baunilha e Maçã & Banana não envolve nada de origem animal, aditivos artificiais e muito menos uma lista de ingredientes extensa.