top of page

Tecnologia BSI+ da TOMRA 5C, fundamental para a seleção de sementes de milho doce


A TOMRA Food provou estar na vanguarda da classificação em uma grande variedade de produtos com diferentes tecnologias. A estrela dessa aplicação é a tecnologia exclusiva de identificação de características biométricas (BSI+) da máquina TOMRA 5C adquirida pela Uwafen Seeds, uma empresa chilena dedicada à produção de sementes de milho doce de alta qualidade. A tecnologia BSI+ detecta diferenças na composição química do milho doce em relação ao milho dentado, o que é muito difícil de ser distinguido pelo olho humano e muito complexo para sistemas de classificação que usam câmeras coloridas ou tecnologia a laser.

A Uwafen Seeds é uma empresa chilena localizada em San Clemente, 300 km ao sul de Santiago do Chile. É uma das empresas líderes na multiplicação de sementes de milho doce de alta qualidade, livres de fungos, descolorações e outras espécies de milho indesejadas, como o milho dentado. A empresa trabalha para as principais empresas de milho do mundo para atender a uma ampla gama de necessidades: desde a polinização manual até a grande produção em campo aberto, incluindo aumento de sementes básicas, testes de pureza genética, monitoramento de doenças e testes de floração, todos realizados sob um protocolo rigoroso para manter a confidencialidade do material genético. "O princípio fundamental de nosso negócio é garantir a confidencialidade, a privacidade e o respeito por todas as informações relacionadas ao material de sementes de milho fornecido por nossos clientes para a multiplicação de sementes. Essa atitude de serviço honesto e confiável permitiu que a Uwafen Seeds construísse um relacionamento sólido e duradouro com nossos clientes", diz Alejandro Puentes, Gerente de Processamento de Sementes da Uwafen Seeds.

Além de sua própria Estação Experimental e Viveiro, eles possuem uma Planta de Processamento com todos os equipamentos necessários para calibrar, tratar e embalar sementes, o que permite que seus clientes as exportem diretamente para o mercado desejado, como América do Norte, Europa, Ásia e Oceania, com destaque para os mercados dos Estados Unidos, China, Japão, França, Espanha e Turquia.

Cada cliente tem seus próprios padrões de qualidade, até mesmo para diferentes variedades de milho doce, mas o que está claro é que a diferenciação entre as duas espécies, milho doce e milho dentado, é crucial para garantir um alto padrão de produção.

Alejandro Puentes explica: "Para nós, era fundamental poder remover grãos estranhos nas sementes de milho doce, como grãos dentados ou grãos com fusarium - um fungo filamentoso que é comumente encontrado no substrato e afeta não apenas o milho, mas 80 outros tipos de culturas. Costumávamos usar a Nimbus 640 que, embora seja uma boa máquina, não era suficientemente avançada para essa tarefa. Portanto, os lotes que não atingiam a qualidade necessária com esse equipamento tinham de ser limpos manualmente, a um custo muito alto, sem certeza das datas de conclusão e com uma grande quantidade de reprocessamento. Estamos trabalhando com a TOMRA 5C desde março deste ano. Desde que adquirimos a máquina, notamos imediatamente um aumento na eficiência. Agora, não só podemos garantir uma alta qualidade de sementes de milho processadas, como também fazemos isso em menos tempo, o que nos permite melhorar os prazos de entrega aos nossos clientes. Além disso, conseguimos reduzir os custos de produção em cerca de 60% graças à alta precisão da tecnologia BSI+".

TOMRA 5C, tecnologia BSI+ altamente eficiente

O classificador TOMRA 5C é usado em diversas aplicações devido à eficiência insuperável da combinação de laser de alta resolução e tecnologia BSI, que permite que os objetos sejam analisados não apenas pela cor e forma, mas também por suas características biológicas. Dessa forma, essas imagens de espectro identificam suas características biométricas exclusivas.

A TOMRA realizou uma demonstração em suas instalações em Santiago do Chile para avaliar qual tecnologia era a mais adequada para a separação das duas sementes.

Fernanda Rubilar, engenheira de aplicações que apoia o departamento comercial, explica: "Esses testes foram complexos devido à semelhança física das duas sementes, mas o milho dentado tem mais amido do que o milho doce. Isso gera uma reflexão de luz diferente. E é exatamente essa diferença que a câmera com tecnologia BSI+ é capaz de ver. Nenhuma outra tecnologia (NIR; câmera RGB ou laser) consegue ver a diferença entre as duas sementes. A eficácia do equipamento é muito alta. Em algumas espécies de milho doce, podemos atingir 85% de eficiência na primeira passagem do processo e até 98% na segunda passagem."

Posts recentes

Ver tudo

Komentarze


bottom of page