Suzano registra geração de caixa operacional de R$5,1 bilhões no segundo trimestre de 2022


A Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, divulga o balanço referente ao segundo trimestre de 2022 (2T22) com uma geração de caixa operacional de R$ 5,1 bilhões, elevação de 2% em relação ao segundo trimestre de 2021 (2T21). O EBITDA ajustado totalizou R$ 6,3 bilhões, alta de 6% em igual base de comparação. No acumulado de 12 meses entre julho de 2021 e junho de 2022, ambos os resultados atingiram patamares inéditos. A geração de caixa operacional foi recorde de R$ 19,0 bilhões e o EBITDA ajustado totalizou R$ 24,1 bilhões.

A melhoria dos indicadores reflete principalmente o aumento dos preços, impulsionados pelo cenário favorável nos negócios de celulose e papel; o maior volume de vendas, reflexo do menor efeito de paradas programadas; e o empenho da companhia em mitigar a pressão inflacionária de custos advinda dos elevados preços de commodities.

A alavancagem em dólar ficou praticamente estável, oscilando de 2,4 vezes no primeiro trimestre para 2,3 vezes a relação entre dívida líquida e EBITDA ajustado no segundo trimestre. Outros destaques do trimestre foram as vendas de 2,66 milhões de toneladas de celulose e 324 mil toneladas de papéis, com alta de 5% e 10%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2021. Em função disso, a receita líquida no trimestre somou R$ 11,5 bilhões.

Na última linha do balanço, a Suzano registrou resultado líquido positivo de R$ 182 milhões.

6 visualizações0 comentário