O que Karl Marx e cerveja têm em comum?


A história da Titobier começou em 2012, de maneira despretensiosa, elaborando receitas de cervejas que seus criadores queriam tomar. Como método de criação das receitas, sempre partiram do questionamento “se eu fosse tomar uma cerveja especial, como eu gostaria que ela fosse?”. E assim foi, semana a semana, acompanhando cada fermentação e maturação, que aos poucos as encomendas de amigos, o convite para servir em festas começou a surgir e provar que o produto tinha ampla aceitação do público. A partir de uma encomenda bastante específica de um grande amigo para seu aniversário, no entanto, é que o storytelling da marca começou a ser criado: “Façam uma IPA vermelha, ela será a Marx!”

Um ano depois, ainda sob o amadorismo de suas produções, este mesmo amigo repetiu a encomenda: “Desde que seja vermelha, criem agora a Trotsky”. Desse pedido veio a Red Ale, a receita com a qual mais tarde tiveram sua primeira experiência com uma produção industrial, viabilizada via crowdfunding.

Com Marx Red IPA e Trotsky Red Ale criadas, perceberam então que esta era uma trilha riquíssima para se explorar. Esta possibilidade de unir cerveja e cultura é uma característica da marca que Antonio Bicarato, um dos criadores da Titobier e hoje proprietário da cervejaria, mais aprecia no enredo da marca. Cervejas surpreendentes com personagens marcantes, que levantam diversas bandeiras entre ativistas dos mais diversos, criam vínculos para além do mercado da cerveja artesanal.