top of page

O potencial do Mercado de bebidas não alcoólicas estará em evidência na abertura da SOFTDRINKS TECH


Depois de sofrer certa retração no período de 2016 a 2021, o mercado de bebidas não alcoólicas ganha um novo fôlego e as projeções são as mais otimistas possíveis. Quem fala sobre o potencial desse mercado na abertura da SOFTDRINKS TECH - Salão de Tecnologia e Bebidas não alcoólicas, promovida pela Trioxp Eventos, nos próximos dias 3 e 4 de novembro, no Holiday Inn Anhembi, em São Paulo é o Analista Sênior de Pesquisa em Bebidas, Tabaco e Cannabis da Euromonitor International, Rodrigo de Mattos. A palestra será realizada no dia 03/11, às 9h.

Rodrigo pretende levar aos participantes uma análise do cenário atual e de recuperação pós-pandemia, associando aos principais drivers de crescimento para, então, usando ferramentas internas, entender qual e onde estão os maiores potenciais a serem explorados no mercado de soft drinks brasileiro.

E se os números são sua especialidade, Rodrigo traça um panorama do setor nos últimos anos:

“Entre 2016 e 2021, não houve crescimento, inclusive vimos uma perda de dinamismo com uma taxa de crescimento anual composto no período de -0,9%. Porém, quando olhamos para o futuro, o período de 2021 a 2026 é de uma projeção de crescimento anual composto de 3,5%. Recentemente, o setor de Soft Drinks tem se reinventado, trazendo novidades, produtos, comunicação e posicionamento novos que ajudam a revigorar a categoria.”

Durante a apresentação, o analista pretende apresentar os indicadores para até 2027. Ele ressalta que o Brasil já é o quinto maior mercado de soft drinks no mundo em volume total, estando logo atrás do México, e com um crescimento absoluto entre 2021 e 2026 que figura em 7º lugar.

Comentarios


bottom of page