top of page

Natura recebe primeira importação de manteiga de cupuaçu cultivada na Amazônia colombiana


Prestes a completar um ano de instalação, a cadeia de suprimentos da Natura proveniente da Amazônia colombiana realiza sua primeira exportação de manteiga de cupuaçu para o Brasil. O envio do bioativo ficou a cargo da associação Agrosolidaria Florencia, localizada na cidade de Florencia, capital do departamento de Caquetá, no sul desse país, e tem como destino o Ecoparque da Natura, em Benevides, no Pará. O bioingrediente será utilizado na fabricação de diversos produtos da marca.

A atividade é resultado do acordo de cooperação para o estabelecimento da cadeia de valor de ingredientes naturais amazônicos, firmado no ano passado entre Natura, o Instituto Amazónico de Investigaciones Científicas Sinchi, entidade vinculada ao Ministério do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Colômbia; a associação Agrosolidaria, e a Associação Cupuaçú de Belén de los Andaquíes (ACBA). O compromisso trata sobre o fornecimento do ingrediente pelo período de, pelo menos, três anos, podendo ser prorrogado. Ao todo, quase 70 famílias trabalham conjuntamente no ciclo produtivo.

A assinatura do contrato de fornecimento entre Natura e Agrosolidaria Florencia conta com a certificação pela União para o Biocomércio Ético (UEBT -- The Union for Ethical BioTrade). O selo certifica o fornecimento ético dos bioativos com respeito à biodiversidade e às pessoas pelo biocomércio justo, gerando renda e condições seguras de trabalho para as comunidades de sua cadeia produtiva, mantendo a floresta em pé. A marca Ekos é uma das únicas do mundo a conquistar a certificação.

A cadeia de suprimentos colombiana é a primeira iniciativa de sourcing da Natura realizada na região amazônica desse país e contou com o apoio de todos os agentes da Colômbia que fazem parte do Programa Natura Amazônia, a Gerência de Relacionamento e Abastecimento da Sociobiodiversidade (GRAS) da Natura, bem como outras áreas de suporte. A iniciativa busca conservar e regenerar a floresta e promover a inclusão social por meio de projetos de sustentabilidade que impactam positivamente o meio ambiente, as comunidades e os territórios.

Para a gerente geral da Natura na Colômbia, Maria Andrea Vargas, a exportação da manteiga de cupuaçu para o Brasil representa o reconhecimento de anos de trabalho na busca pelo fortalecimento das cadeias produtivas amazônicas localizadas no país sul-americano. “Este é um marco para acompanhar e mostrar que é possível desenvolver a economia local na região. Usar a floresta de forma sustentável é lucrativo e este é o começo de uma longa jornada para valorizar e reconhecer os ativos da biodiversidade” aponta.

Cesar Augusto Pulecio, representante da Agrosolidaria, afirma que a primeira exportação traz consigo sonhos e fruto do trabalho árduo de comunidades comprometidas com seu território. “Hoje, confirmamos que estamos no caminho certo e continuaremos a contribuir com toda a nossa capacidade humana e técnica para esta causa”, destaca.

Commenti


bottom of page