Natura e Sitawi criam fundo de apoio a cooperativas de reciclagem na Amazônia


Braço amazônico do programa Natura Elos, o projeto Rios Vivos, iniciativa do grupo Natura &Co (Natura, Avon The Body Shop e Aesop) de mobilização de redes de coleta seletiva em comunidades ribeirinhas no Amazonas e no Pará, passa agora a contar com novos recursos para expandir seu potencial de coleta de resíduos plásticos na floresta. O Fundo Rios Vivos impulsionará a estruturação de cadeias sustentáveis de plástico pós-consumo assistidas pelo projeto, alavancando maiores volumes de materiais reciclados para fabricação de embalagens da Natura. Por meio do fundo, Natura &Co fará aportes que serão destinados à melhoria das cooperativas alocadas nos núcleos já criados, e à expansão do projeto para outros locais da Amazônia.

A gestão do fundo contará com o apoio da Sitawi, organização pioneira no desenvolvimento de soluções financeiras para impacto social. A instituição fará o papel de facilitadora, dando transparência e garantindo rastreabilidade nos processos junto às cooperativas.

Atualmente, estima-se que mais de 90% dos itens plásticos que chegam aos oceanos são transportados por rios - e a bacia amazônica é a principal via desses materiais para o mar na América do Sul. A coleta, separação e reciclagem desses resíduos, que podem ser utilizados como matéria-prima secundária para as indústrias de embalagem, por exemplo, são mecanismos que ajudam a reduzir os impactos deste descarte irregular.

Em abril deste ano, o Médio Juruá, primeiro núcleo criado pelo Rios Vivos, coletou mais de 500 quilos de plásticos provenientes de dez comunidades ribeirinhas, em um modelo de negócios que transforma o volume de resíduos entregue por cada família em créditos a serem usados no comércio local. Resíduos que desembocariam nos igarapés e no leito do rio Juruá agora são encaminhados à Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Nós Podemos, localizada no município de Carauari, no Amazonas.

A inciativa também reitera as metas estabelecidas pela Visão 2030 do grupo, que endereça três frentes principais: enfrentar a crise climática e proteger a Amazônia, garantir a equidade gênero e a inclusão social, e abraçar a circularidade e a regeneração em todos os negócios da companhia.

15 visualizações0 comentário