Indústrias de alimentos e bebidas devem adotar urgentemente melhores práticas para o uso de água


As indústrias de alimentos e bebidas usam enormes volumes de água, tornando o tratamento de águas de processo e residuais, uma tarefa essencial em toda linha de produção. Fazem parte do tratamento, procedimentos específicos determinados pelas normas de descarte ambiental, os quais são complexos e de alto custo.

No final da linha de produção, as águas residuais têm que passar por tratamentos rígidos antes de serem descartadas ou reutilizadas.

Em todo o mundo, normas ambientais legalmente válidas, baseadas em legislações como European Water Framework Directive, US Clean Water Act e Australian National Water Initiative, estão em vigor para evitar que rios, lagos, estuários, águas costeiras e lençóis freáticos sejam poluídos. Elas estipulam que efluentes tratados têm que cumprir altos padrões de qualidade antes de serem descartados ao meio ambiente. As empresas de alimentos e bebidas que violam esses requisitos correm o risco de serem processadas, receberem altas multas, e até mesmo terem suas autorizações de descarte revogadas.

A água é um recurso que tem se tornado cada vez mais escasso e, como demonstrado no relatório, a indústria de alimentos e bebidas é o setor que mais consome esse insumo. A parte final do relatório discute questões de sustentabilidade e aconselha os fabricantes a identificarem oportunidades para aumentar a eficiência do uso de água em cada etapa do seu processo, e a passarem a seguir práticas mais sustentáveis.