Indústria de latas de alumínio para bebidas cresce pelo quinto ano consecutivo


Desde que chegou ao Brasil, em 1989, a lata de alumínio caiu no gosto do consumidor brasileiro e, de lá pra cá, o aumento no consumo foi de mais de 80% em uma década (2011 a 2021), segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas).

Mesmo com o segundo ano de pandemia de Covid-19, o desempenho das latinhas de alumínio para bebidas no Brasil cresceu 5,2% na comparação com o ano anterior, registrando um faturamento de R$ 18,3 bilhões, com 33,4 bilhões de unidades consumidas no período.

O fato de continuar crescendo, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, comprova a resiliência do setor e a preferência dos brasileiros pela latinha de alumínio como a melhor embalagem para bebidas: “Tivemos um ano de crescimento no mercado de cervejas e nas plataformas de delivery, justamente o produto e o canal de vendas em que a lata se destaca pela segurança, praticidade e conveniência,” explica o presidente executivo da Abralatas, Cátilo Cândido.

Com o crescimento no consumo, o setor atrai, cada vez mais, diferentes tipos de bebidas. Pela característica das latas envasarem qualquer tipo de bebida com segurança, hoje - no Brasil - existem mais de 20 diferentes tipos de bebidas vendidas nas latinhas.

16 visualizações0 comentário