INDÚSTRIA DE EMBALAGENS FLEXÍVEIS REAGE NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2021


Mesmo com um desempenho da economia inferior ao esperado, no 30 trimestre de 2021 a indústria brasileira de embalagens plásticas flexíveis registrou uma produção 2,6% superior à do trimestre anterior, puxada pelo melhor desempenho de setores como higiene, limpeza, agropecuária e pet food. No acumulado janeiro a setembro de 2021, o setor cresceu 0,1% em relação a igual período de 2020.

Segundo pesquisa W4Chem, feita com exclusividade para a ABIEF, foi possível observar que apesar do bom desempenho dos principais setores demandantes de embalagens flexíveis no início do 3º trimestre, eles perderam força em agosto. Por outro lado, as indústrias de alimentos e bebidas apresentaram crescimento em agosto, mas sobre uma base fraca de comparação.

A expectativa da W4Chem para o 40 trimestre é boa especialmente pela aposta nas comemorações de final de ano. Outros fatores que deverão ter impacto positivo são o avanço da vacinação e as grandes cidades ponderando a redução de medidas restritivas. “Contudo, as empresas do setor plástico ainda reportaram, na sua maioria, uma performance fraca no 3T. Mas estamos confiantes na recuperação no 4T, apesar do otimismo dos meses anteriores ter esfriado”, analisa Mani.

9 visualizações0 comentário