Águas Prata homenageia com mural de 187m2 descobrimento de mina, em 1876, que originou a empresa


Durante um longo processo de investigação sobre a história da mina que deu origem à Águas Prata, referência nacional de qualidade em água mineral, a empresa e o médico e historiador Rodrigo Falconi tiveram o primeiro contato. Falconi, que sempre viajou pela região de Poços de Caldas (MG), se deparou com a fábrica e instantaneamente pensou que todo aquele espaço poderia ser usado para homenagear o responsável pela descoberta das águas minerais dali, Rufino de Castro Gavião.

Como tudo tem um começo, a do descobrimento da mina que levou mais tarde à criação da empresa, está diretamente ligada à vida de Rufino de Castro Gavião. Nascido em 1823, em Cabo Verde (MG), próximo da cidade de Águas da Prata (SP). Praticante de caça, Rufino caminhava atrás de animais na Fazenda do Alegre, quando, com sede, bebeu de um filete de água que descia da serra, de onde os animais também estavam se refrescando. Seguiu acompanhando a correnteza e percebeu que, passando sobre as pedras, a água deixava um depósito de sal. Começou então a frequentar o local como uma espécie de retiro e constatou que, depois de um tempo, não sentia mais indisposições de estômago, que antes eram frequentes.

Para realização do mural, foi escolhido o grafite, uma expressão de arte moderna, que dialoga com o passado e presente. Os elementos misturam a fauna através do tucano, o verde da natureza e o azul da água. Para realização, foram convidados os artistas plásticos Cusco Rebel e Ricardo Braga.

24 visualizações0 comentário