SIG Combibloc | Blog Pack
Ir para página inicial RSS Visite o site da Pack

0

leite condensadoSIG Combibloc apresenta, na Fispal Tecnologia 2015, uma solução inédita para leite condensado e creme de leite: as embalagens cartonadas com perfuração completa, ou seja, ao longo de todo o topo. Assim, a embalagem pode ser totalmente aberta sem o uso de utensílios adicionais, como facas ou tesouras. Essa prática opção torna as embalagens cartonadas da SIG Combibloc ideais para produtos de alta viscosidade, já que a nova solução de abertura facilita para que o conteúdo seja totalmente esvaziado.

A conveniência é um ponto de grande destaque na indústria de alimentos. Os consumidores dão prioridade à facilidade de abertura quando o assunto é embalagens.

A perfuração completa está disponível para a combiblocSmall, disponível nos volumes de 150, 200, 250, 300, 330 e 350ml. Todos podem ser envasados em uma única linha da SIG Combibloc. Para a perfuração completa, apenas um pequeno ajuste é necessário na máquina de envase, com o kit de modificação apropriado. O fabricante de alimentos pode, então, envasar seus produtos em embalagens cartonadas com a perfuração completa ou não. Para facilitar o manuseio, o topo da embalagem é 5 milímetros mais alto, proporcionando ao consumidor maior firmeza ao abrir.

“Como as embalagens cartonadas possuem o mesmo tamanho e formato com e sem a perfuração completa, quando envasadas em volumes idênticos, não há necessidade de alteração da embalagem secundária”, explica Luciana Galvão, gerente de Marketing da SIG Combibloc na América do Sul.

Sucesso que começou na Itália

Os primeiros produtos em embalagens cartonadas com perfuração completa foram lançados pela companhia italiana Consorzio Casalasco del Pomodoro, especializada em derivados de tomate. A partir daí, esta tecnologia tornou-se um sucesso e hoje estádisponível em muitos outros países da Europa, como o Reino Unido, Escandinávia, Grécia e Suíça, além da Itália.

Delícias como pudins prontos para comer e até arroz doce podem ser envasadasem embalagens cartonadas de formato pequeno, por exemplo. Com a perfuração, os produtos podem ser consumidos com uma colher diretamente na embalagem até fora de casa.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

leiteLegenda da foto:Haroldo Max, presidente da Centroleite (Cooperativa Central de Laticínios de Goiás); Joaquim Guilherme Barbosa de Souza, presidente do Sistema OCB/SESCOOP-GO e da Complem; Marconi Perillo, governador de Goiás; e Valéria Perillo, presidente da OVG e primeira dama


A partir de uma iniciativa do Sindileite-GO (Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás), a SIG Combibloc apoiou a doação de 70 mil litros de leite feita por seu cliente, a Complem (Cooperativa Mista dos Produtores de Leite de Morrinhos), detentora da marca Compleite, no Dia Mundial do Leite, comemorado em 1º de junho. O alimento foi doado oficialmente a O.V.G. (Organização das Voluntárias de Goiás) em cerimônia realizada no dia 2 de junho e presidida pelo Governador do Estado, Marconi Ferreira Perillo Júnior.

“Contribuímos com a doação de 70 mil embalagens. Esta ação é mais uma prova do comprometimento da SIG com o social e do seu alinhamento e apoio às estratégias dos clientes”, pontua Luciana Galvão, gerente de Marketing da SIG Combibloc para a América do Sul.

A comemoração do Dia Mundial do Leite é uma tradição em Goiás desde 2007 e hoje reúne um grande número de entidades privadas e públicas ligadas ao setor lácteo. Vale lembrar que o Dia Mundial do Leite foi instituído em 2001 pela FAO (Food and Agriculture Organization), um braço da ONU (Organização das Nações Unidas), com o objetivo de incentivar o consumo do

leite e mostrar sua importância na alimentação. Atualmente, a data é comemorada em 85 países.

TAGS: ,

Deixe seu comentário

0

SIG 2O produto foi vencedor na categoria “Alimento Orgânico”

As ervilhas orgânicas “BioSonne”, em embalagem cartonada combisafe da SIG Combibloc, receberam o Prêmio Internacional “Salute to Excellence Awards” (Um brinde à excelência), na categoria “Alimento Orgânico”, concedido pela exposição internacional PLMA World of Private Label, que aconteceu em Amsterdam, na Holanda. O prêmio foi dado em reconhecimento ao sucesso de todo o conceito: um excelente produto orgânico em uma embalagem ambientalmente correta.

Por quase 30 anos, o evento internacional PLMA tem sido palco para o encontro anual do varejo e dos fabricantes de alimentos que buscam inovações em produtos, ideias e contatos que ajudem a alavancar a categoria de produtos marca própria. Este ano a feira contou com mais de 4.000 estandes e foi palco da premiação internacional que reconheceu os varejistas mais comprometidos com inovação. 70 varejistas e fabricantes inscreveram um total de 360 produtos nas categorias alimentos, saúde, beleza e produtos de limpeza doméstica.

Volker Bubacz, head da Área de Marketing Europa da SIG Combibloc, explica: “Temos plena convicção que produtos orgânicos em embalagens cartonadas retort combisafe, de 440ml, são uma total inovação neste universo dominado pelos enlatados. Estamos honrados que os jurados do ‘Salute to Excellence Awards’ tenham reconhecido o caráter inovador e a qualidade do produto”.

O júri internacional foi composto por consultores da indústria, especialistas em mídia, profissionais de catering e cientistas que, baseados em seu conhecimento, premiaram os produtos nas categorias Conceito de Produto, Aparência, Sabor, Textura, Aroma, Embalagem & Apresentação e Valor Pago. As ervilhas orgânicas “BioSonne”, em embalagem combisafe de 440ml, envasadas pelo fabricante de alimentos JütroGmbH | Konservenund Feinkost, tiveram uma pontuação particularmente alta no quesito Embalagem & Apresentação.

Segundo Volker Bubacz: “As embalagens cartonadas têm diversas vantagens em relação aos produtos enlatados. As principais são conveniência, manutenção das propriedades do produto e benefícios ambientais. Estas embalagens já provaram ser as mais amigas do meio ambiente para alimentos com longa vida de prateleira. Elas também são adequadas a vegetais orgânicos de alta qualidade e, em termos logísticos e de eficiência de promoção no PDV, também se destacam das demais soluções em embalagem.

Diversas variações, medidas precisas

A embalagem combisafe, da SIG Combibloc, é particularmente adequada para alimentos com pedaços e alimentos mais viscosos que não possam passar por um processo de bombeamento ou pelo processo asséptico – como vegetais, frutas e alimentos convenientes. Pelo uso de unidades de envase modulares, que inclui cabeçotes múltiplos de alta precisão, uma grande variedade de produtos pode ser envasada em combisafe. O tamanho e a quantidade de ingredientes em pedaços podem variar e podem ser medidos com muita precisão.

Depois do envase, o topo das embalagens é selado com ultrasom. No próximo estágio, as embalagens cartonadas são automaticamente levadas para a autoclave, que pode ser estática ou rotatória, esta última considerada a mais moderna do mundo. Devido ao movimento continuo das embalagens durante o aquecimento, também é possível envasar alguns produtos primeiro – especialmente todos os alimentos altamente viscosos que contenham pedaços extra grandes. A combisafe está disponível nos volumes 200, 300, 400, 440 e 500 ml e todos podem ser envasados em uma única máquina da SIG Combibloc.

Por serem vencedoras do Prêmio, as embalagens das ervilhas orgânicas em combisafe 440ml também foram expostas no “Supermercado Ideal” da PLMA, onde os visitantes podiam conhecer produtos inusitados da Europa, Américas do Norte e Sul e Ásia.

Foto: SIG Combibloc


TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

serigiTradicional fabricante brasileira escolhe tecnologia de envase de ponta da SIG Combibloc

Serigy, renomada fabricante de sucos, néctares e derivados de coco, optou pela tecnologia de envase da SIG Combibloc e agora vai envasar água de coco e néctares de frutas nas embalagens cartonadas combiblocMidi de 1 litro com a tampa de rosca combiSwift. A linha de produtos da empresa em embalagens longa vida inclui água de coco e néctares nos sabores abacaxi, manga, laranja, pêssego e maracujá.

Carlos Cabral, diretor Comercial da Serigy, explica: “Em 2017 celebraremos o centésimo aniversário da companhia. No Brasil e na América do Sul e América do Norte, a Serigy é uma das maiores marcas de leite de coco e raspas de coco. Isso certamente significa que podemos ser descritos como uma companhia bem estabelecida, porém também almejamos o tempo todo ter em mente as tendências de consumo do momento e oferecer produtos relevantes. Estamos confiantes de que no aquecido mercado de bebidas não carbonatadas, a água de coco e os néctares nas embalagens combiblocMidi, que são atraentes e convenientes, realmente vão chamar a atenção dos consumidores brasileiros. Por esse motivo, decidimos incorporar as embalagens cartonadas à nossa linha de embalagens de produtos”. Até então, a companhia vinha oferecendo sucos concentrados e néctares apenas em embalagens PET.

Ricardo Rodriguez, diretor-presidente da SIG Combibloc para a América do Sul, diz: “Estamos orgulhosos por ter conquistado a Serigy com nossas embalagens cartonadas, máquinas de envase e portfólio de serviços. Os fatores decisivos para a escolha da Serigy foram, acima de tudo, a flexibilidade e o alto desempenho das máquinas de envase da SIG Combibloc”.

A Serigy colocou em operação uma máquina CFA 812 que, inicialmente, envasará seus néctares de frutas e água de coco na combiblocMidi de 1 litro; sua capacidade é de até 12 mil embalagens envasadas por hora. Entretanto, a flexibilidade de formatos da máquina também possibilita o envase no formado combifitMidi sem nenhuma dificuldade. Em todos os formatos combibloc combifit com a mesma dimensão de base, a troca para diferentes volumes também leva apenas alguns minutos. Mudanças no design podem ser feitas sem nenhuma interrupção do processo de produção e sem perdas; basta trocar os sleeves na máquina de envase. A flexibilidade de produtos das máquinas da SIG Combibloc possibilita o envase de uma grande variedade de alimentos e bebidas. As máquinas para bebidas não carbonatadas, por exemplo, também podem envasar alimentos de baixa ou maior viscosidade, como os smoothies e preparos para sobremesas.

Pacote total de benefícios

Para Carlos Cabral, “Esse pacote total de benefícios facilitou muito a decisão de optar por uma máquina de envase daSIG Combibloc. Nas embalagens cartonadas assépticas da SIG Combibloc, a qualidade superior de nossos produtos é mantida. Este é outro aspecto de enorme importância para nós. Somente um produto que atende aos padrões de qualidade do consumidor pode ser bem sucedido no mercado”.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

leite

A estação dosadora asséptica VARI-DOS-ASEPT da GEA TDS é uma inovação que possibilita a dosagem asséptica de líquidos em pequenas quantidades – entre 0,2 e 0,3 grama/litro – diretamente no fluxo principal do produto asséptico, com total precisão e custo competitivo.Isto agrega valor à indústria de bebidas, em especial aos produtores de leite sem lactose. O estímulo para desenvolver esta estação dosadora inovadora veio da experiência diária da SIG Combibloc com seus clientes na área de lácteos.

Estes clientes precisavam de um método que possibilitasse a produção de bebidas com ingredientes especiais, como enzimas, aditivos funcionais, vitaminas, sabores ou extratos, de forma mais segura e precisa, e com melhor relação custo-benefício que os sistemas existentes. Os engenheiros da GEA TDS trabalharam esta demanda e desenvolveram uma nova tecnologia.

A produção de leite sem lactose é um bom exemplo de como a nova estação dosadora asséptica agrega valor à indústria de bebidas.Em teoria, é fácil produzir leite sem lactose.Basta adicionar um pouco de enzina lactase ao leite normal e, depois de um certo tempo, tem-se o leite sem lactose. O desafio é manter a quantidade de enzima necessária o mais baixo possível e ter a certeza de que a enzima foi adicionada em condições assépticas ultra seguras, já que a lactase é um ingrediente bastante caro. A dosagem deve ser absolutamente segura em termos de assepsia e precisão; e automatizada o máximo possível para que não haja agentes contaminantes no processo.Só assim pode-se garantir um produto de alta qualidade.

Qualidade máxima, custos favoráveis

O VARI-DOS-ASEPT é uma alternativa aos métodos de dosagem asséptica convencionais. Segundo LudgerTacke, head da Divisão Assépticos da GEA TDS:“Basicamente há duas formas de fazer leite sem lactose. Nos dois métodos, o objetivo é quebrar o açúcar e a lactose do leite, que causam reações de intolerância em algumas pessoas. A enzima lactase é usada para quebrar a lactose em glucose e galactose, e pode ser adicionada ao leite antes do tratamento de calor; aí tudo é tratado a quente e envasado em um sistema longa vida.”

Esta tecnologia é confiável, mas mais cara e necessita maiores quantidades de enzima, já que o tratamento por aquecimento altera a enzima lactase; e ela também pode se decompor pelos efeitos do aquecimento. Além disso, a temperatura de armazenagem, por questões microbiológicas, é muito baixa, para retardar a degradação. Assim, é preciso uma grande quantidade de enzimas para se atingir o efeito desejado.Considerando o preço da enzima por litro, concluímos que o método é muito caro e, portanto, só é indicado para pequenas quantidades.Neste método, 0,8 a 0,85 grama/litro de lactase é adicionado ao leite pasteurizado, que tem uma temperatura entre 8°Ce 10°C. O tempo da hidrólise é de cerca de 24 horas. Por este método, enquanto o leite fica nos tanques durante a hidrólise, eles não podem ser usados na produção.Além disso, o leite fica marrom rapidamente(reação de Maillard).

Mais eficiente é o método de adição de enzima depois do tratamento por calor pela dosagem asséptica. Se o leite já resfriou,as enzimas não serão destruídas pelo aquecimento. Como explica Tacke: “entre 0,2 e 0,3 grama de enzima é suficiente para um litro – o que representa entre 10% e 15% da quantidade necessária quando se adiciona a enzima antes do processo de aquecimento.”

Para não correr riscos

As estações dosadoras existentes – usadas para pequenas quantidades de líquidos assépticos adicionais ao produto principal depois do aquecimento– têm desvantagens nas principais etapas, como na esterilização das agulhas no fluxo do produto. Além disso, algumas etapas são feitas manualmente, o que sempre representa um risco para a segurança do produto asséptico. Outro ponto crítico com os sistemas existentes é que a enzima é entregue na planta de envase em uma bolsa plástica inserida em um container (sistema bag-in-box). Estas bolsas normalmente não podem ser esvaziadas por completo, gerando grandes perdas de enzima.

Segurança adicional

O VARI-DOS-ASEPT é diferente dos sistemas existentes em diversos aspectos. Durantea dosagem estéril,cerca de 0,3 grama de lactase estéril por litro é adicionada ao leite após o processo UHT. A hidrólise ocorre na embalagem cartonada e leva cerca de 5 dias em temperatura ambiente. Com este método, o custo da enzima é 85% menor. Além disso, oferece um nível maior de flexibilidade na produção. O leite não tem que ficar em tanques,que ficam disponíveis para a produção. A qualidade da produção também melhora, já que o efeito Maillard é retardado.

Nos sistemas existentes, a enzima é entregue em embalagens bag-in-box.Com a nova estação dosadora VARI-DOS-ASEPT, o produto a ser dosado é entregue em bolsas especiais similares às usadas pela indústria farmacêutica – comparáveis às bolsas de sangue que podem ser totalmente esvaziadas. Não há risco de a bolsa ser amassada e sobrarem resíduos em seu interior. Isto ajuda a reduzir os custos.

A embalagem é uma bolsa com um tubo firmemente conectado. Uma agulha dosadora é colocada neste tubo. Todos os componentes são previamente esterilizados antes de chegarem à planta do cliente. Isto significa que os componentes individuais não precisam ser manuseados, o que é super importante para garantir a segurança asséptica.

Segundo Tacke: “para garantir que a agulha que entra no fluxo principal do produto está em condições de assepsia, desenvolvemos uma válvula especial multifuncional que se acopla ao tubo vazio, conectando-se com o fluxo da máquina de envase asséptico. São fornecidas duas válvulas para que o sistema não pare e elas têm a função de esterilização automática, onde a agulha é esterilizada por vapor. Isto acontece sem que o operador tenha contato com os componentes. Nesta mini zona estéril no vácuo asséptico, a agulha é automaticamente movida para a posição produção. Então o sistema de alimentação de envase e a agulha são preenchidos com o líquido asséptico pela válvula. O líquido asséptico é medido por um sistema de alta precisão e dosado para o fluxo do produto exatamente na quantidade necessária. No caso de uma parada na produção, a válvula simplesmente se fecha e a agulha permanece na posição, dentro da zona estéril, até que seja retomada a operação. O ar estéril pressurizado garante a confiabilidade da esterilização. Ajustes manuais e a nova esterilização não são necessários.Esta é outra vantagem da segurança asséptica”.

Dosagem precisa –diversas áreas de aplicação

Além da enzima lactase, uma gama de aditivos assépticos pode ser usada com precisão nesta nova estação dosadora.Segundo Norman Gierow, head de Gerenciamento Global de Produtos da SIG Combibloc: “diversas aplicações podem se beneficiar com o sistema.Ingredientes como lactoferrina, vitaminas, sabores, extratos e colorantes podem ser adicionados, mantendo a qualidade do produto e os custos compatíveis. Neste processo, o VARI-DOS-ASEPT é realmente um avanço.Estamos muito orgulhosos de ter iniciado este projeto e o VARI-DOS-ASEPT GEA TDS ter sido desenvolvido como uma estação dosadora inovadora e única. Estamos certos que, com esta solução, os clientes da área de bebidas em todo o mundo se beneficiarão de um produto de qualidade e custo competitivo. Isto já está sendo comprovado na prática”.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

1

Chocolatco + morango

Acaba de chegar ao mercado brasileiro a primeira e única bebida láctea UHT com pedaços de fruta: ChocoLatco +, nas versões ‘chocolate com raspas de coco’ e ‘chocolate e morango tropical com raspas de coco’. O lançamento desse projeto pela Latco só foi possível graças à tecnologia drinksplus, exclusiva da SIG Combibloc, a única que permite o envase de produtos com até 10% de pedaços de frutas, cereais etc – uma novidade de alto valor agregado tanto para a indústria como para o varejo e seus consumidores.

O ChocoLatco + foi especialmente desenvolvido para o público jovem e adulto que busca experiências sensoriais únicas. É uma excelente opção de lanche ou sobremesa para ser consumida em momentos de puro prazer. As novas bebidas contêm mais leite e cacau, trazendo à tona a mesma sensação de comer um chocolate com raspas de coco de alta qualidade. Elas representam uma grande inovação no País ao criar uma nova categoria de produtos – bebidas com pedaços em embalagens longa vida.

Embalagem SIG

Ambos os sabores do ChocoLatco + estão disponíveis em embalagens combiblocSmall de 250ml. “Além de saborosos, os produtos devem ser de fácil integração na rotina do consumidor. O fato de as bebidas envasadas assepticamente em embalagens cartonadas terem uma vida de prateleira maior é mais uma vantagem”, comenta explica Luciana Galvão, gerente de Marketing da SIG Combibloc para a América do Sul.

Além do coco, a tecnologia drinksplus permite o envase de produtos com até 10% de pedaços de outras frutas, cereais ou até vegetais. Os pedaços podem ter até seis milímetros de comprimento e largura, o que faz com que a tecnologia possibilite o desenvolvimento de novos conceitos de produtos. Estes conceitos estão alinhados às principais tendências do mercado de bebidas: por um lado, os consumidores querem alimentos saudáveis, e, por outro, buscam novas experiências sensoriais, interessantes e diferentes. Pedaços naturais de frutas, vegetais e cereais são nutritivos, além de serem percebidos pelos consumidores como especiais e diferenciados por sua consistência única.

A vantagem para os fabricantes é que essas bebidas são processadas e envasadas assepticamente em embalagens longa vida nas máquinas padrão da SIG Combibloc para produtos lácteos e bebidas não carbonatadas, como sucos, néctares e à base de soja – basta apenas acrescentar o kit drinksplus ao equipamento.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

1

image003A Empresa Brasileira de Bebidas e Alimentos (ebba), detentora da marca Maguary, apresenta no mercado brasileiro bebidas em embalagens cartonadas inéditas: de 2 litros. Fornecidas pela SIG Combibloc, uma das líderes mundiais na produção de embalagens cartonadas assépticas e máquinas de envase para alimentos e bebidas, as embalagens de tamanho grande são uma excelente opção para complementar refeições em família e encontros de confraternização.

Os néctares prontos para beber são oferecidos, no volume de 2 litros, nos sabores uva, tangerina, pêssego e maracujá. As embalagens combiblocMaxi vêm com a tampa combiSwift. Luciana Galvão, gerente de Marketing da SIG Combibloc para América do Sul, destaca a conveniência dessas embalagens de tamanho grande. “Elas servem toda a família. Outro ponto bastante positivo a ser lembrado é a relação custo-benefício”, explica.

Para Lilian Yokota, gerente de Desenvolvimento da ebba, a embalagem de 2 litros é mais uma inovação no portfólio da Maguary, marca pioneira em sucos no Brasil. “A Maguary, que completa 60 anos em 2013, é reconhecida pela qualidade de seus sucos, saborosos e saudáveis. Além do mix variado, que reflete a riqueza dos sabores brasileiros, a marca atende aos anseios dos consumidores que procuram qualidade de vida e bem-estar. E sempre no volume mais conveniente.”

As novas embalagens cartonadas de 2 litros são envasadas na linha da SIG Combibloc CFA 405. Os néctares prontos para beber também são oferecidos em embalagens cartonadas de 1 litro combiblocMidi e de 200ml combiblocMini – todas da SIG Combibloc. Além disso, desde o início deste ano, a SIG também fornece para a ebba embalagens de 1 litro combifitMidi, usadas para envasar a linha de bebidas premium Maguary SuperFrutas, nos exclusivos sabores Cramberry, Tomate, Açaí com Banana + Guaraná e Framboesa.

Segundo Luciana Galvão, “não é de hoje que a SIG Combibloc aposta no potencial do mercado brasileiro de sucos, néctares e bebidas mistas em embalagens cartonadas assépticas”. De acordo com o Instituto de Pesquisas Canadean, estas embalagens já participam em 70,4% deste mercado (em litros) no País. A expectativa é de um crescimento de 10,3% ao ano até 2015.

Prova desse potencial é a própria ebba. A empresa, criada em 2009, é detentora das marcas Maguary e Dafruta, respectivamente líder absoluta e vice-líder do mercado de sucos concentrados do País. É também um dos maiores fabricantes de bebidas e néctares prontos para beber. Com suas unidades industriais – localizadas em Araguari, Minas Gerais, e em Aracati, no Ceará –, a ebba atende os mercados nacional e internacional. As fábricas têm capacidade de processamento de mais de 200 milhões de litros de sucos, com certificações de qualidade concedidas por diversos organismos.

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

Leites Crioulo inserem Latco no segmento premium

Icone Design, Embalagem | Por Tatiana em 23 de setembro de 2013

1

leitee

Design diferenciado e tampa abre e fecha-fácil são destaques do produto que amplia o mix da marca, conhecida nacionalmente pela linha de queijos, manteigas e requeijões

A indústria de alimentos Latco lança no mercado nacional os Leites Crioulo, produtos premium que integram o variado mix da marca, formado ainda por queijos (mais de 50 tipos, entre os tradicionais, minas, parmesão, provolone, de coalho e especiais), requeijões e manteigas.

O sistema de envase asséptico e as embalagens cartonadas dos novos leites são fornecidos pela SIG Combibloc. A máquina CFA 812, com tecnologia de ponta, oferece alta flexibilidade e possui capacidade para envasar até 12 mil embalagens por hora. Os Leites Crioulo vêm em embalagens longa vida no formato combifitMidi de 1 litro, com tampa de rosca de ação única combiSwift, que permite abrir a embalagem com um único giro, e fechar novamente quantas vezes forem necessárias.

Enriquecidos com vitaminas A e D, os Leites Crioulo são fabricados nas versões integral e desnatado com design diferenciado, direcionados principalmente a um público A e B e têm em seu conceito uma mescla de wellness aliado à qualidade.

“Os Leites Crioulo oferecem ao mercado uma experiência única, proporcionada pelo tripé preço diferenciado, qualidade superior e saudabilidade”, explica a diretora da Latco, Larissa Rocha.

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

1

A exclusiva embalagem reúne os atributos do cartão com os benefícios da garrafa, oferecendo vantagens para as marcas, varejo e consumidores

combidome

Com a proposta de oferecer ao mercado uma embalagem diferente de tudo que o consumidor já conhece, a SIG Combibloc lança no Brasil a primeira garrafa 100% cartonada. A inovadoracombidome combina as melhores propriedades da embalagem cartonada com as melhores características de uma garrafa. “A combidome parece uma garrafa graças ao seu formato; ela é fácil de manusear e facilita o escoamento do produto. Ao mesmo tempo, ela tem todas as vantagens das embalagens cartonadas em relação à preservação do conteúdo e do meio ambiente”, define Luciana Galvão, gerente de Marketing da SIG Combibloc para a América do Sul.

A estrutura cartonada garante total proteção do produto e vantagens ambientais e econômicas. Da base ao topo, a embalagem é produzida a partir de papel cartão, proveniente de fontes renováveis. “Com a combidomecriamos uma nova dimensão para as embalagens cartonadas, que vai desde a diferenciação no ponto de venda até a conveniência para o consumo, aliada aos benefícios ambientais inerentes às embalagens da SIG”, declara Luciana. Outro ponto avaliado positivamente pelos consumidores é o manuseio da nova embalagemcombidome, que evita derramamentos e respingos.

O corpo da combidome é formado por papel cartão, e uma tampa plástica de rosca, a domeTwist, é aplicada no topo. Dentro da máquina de envase, os dois componentes são montados, a embalagem é envasada assepticamente e selada. O equipamento é altamente flexível, permitindo a troca de volumes e das artes de forma rápida e fácil. A alta produtividade é outro diferencial: a máquina pode envasar até 12 mil embalagenscombidome por hora. Como conveniência adicional, a tampa de rosca domeTwist pode ser aberta com um único movimento; o diâmetro interno da boca – 28 mm – é mais largo para facilitar o escoamento do produto.

Essa primeira versão da combidome é indicada para bebidas não carbonatadas. Sua estrutura é composta por cartão – cerca de 75%– e polímeros. Enquanto o cartão garante estabilidade para a embalagem, as camadas interna e externa de polímeros formam uma barreira para o líquido, evitando a penetração de água. Há ainda uma fina camada de alumínio que protege o produto da luz, oxigênio e odores externos. Esta estrutura garante que os nutrientes envasados assepticamente permaneçam por um longo período, sem a necessidade de adição de conservantes ou refrigeração (antes de aberta).

Renovável e sustentável

As vantagens ambientais das embalagens cartonadas da SIG Combibloc foram comprovadas por uma Análise de Ciclo de Vida (ACV) conduzida em 2012. Especificamente no caso da nova embalagem combidome, esta ACV mostra que ela gera 41% menos CO2, usa 51% menos recursos fósseis e consome 33% menos energia primária que as garrafas PET multicamadas descartáveis. Quando comparada a embalagens PET monocamada descartáveis, os números são: 27% para CO2, 42% para recursos fósseis e 20% para energia primária. Se comparada a garrafas de vidro descartáveis, a combidome gera 75% menos CO2, usa 66% menos recursos fósseis e consome 60% menos energia primária.

Para produzir a embalagem combidome, a SIG utiliza apenas papel cartão feito a partir de madeira proveniente de florestas certificadas e/ou outras fontes controladas pelo FSC® (Forest StewardshipCouncil® – Conselho de Manejo Florestal). Assim, é possível oferecer a combidome com o selo FSC®, o que facilita a decisão de compra de consumidores ambientalmente conscientes. E, como todas as demais embalagens produzidas pelaSIG Combibloc, a combidome e sua tampa são totalmente recicláveis e compatíveis com programas de reciclagem e gerenciamento de resíduos.

Mais flexibilidade na linha

A máquina de envase da combidome oferece a mesma flexibilidade de design, volume e produto dos demais equipamentos da SIG. Mudanças na arte da embalagem podem ser feitas sem interromper a produção e sem qualquer desperdício de material, basta trocar as embalagens pré-formadas do alimentador da máquina de envase. A mudança de volumes também leva poucos minutos e permite que os fabricantes dimensionem mais precisamente as quantidades de produto para mercados específicos.

Os clientes recebem as embalagens combidome pré-formadas, impressas e pré-seladas. “Os quatro painéis mais o domo podem ser totalmente utilizados na impressão da arte do cliente, tornando a embalagem mais atraente”, explica Luciana Galvão. Este apelo visual garante uma diferenciação ainda maior à combidome em comparação às garrafas tradicionais. A impressão pode ser com mais de seis cores pelo processo de rotogravura, que garante altíssima qualidade às imagens.

O processo de envase

A máquina de envase da combidome pode trabalhar com até 12 mil embalagens cartonadas por hora graças à tecnologia da SIG Combibloc. O primeiro passo é a transferência das tampas domeTwist, por tubos de ar, para a área de envase; cada uma é colocada em um mandril. As embalagens pré-formadas combidome, já com a solda longitudinal, são então transferidas do alimentador para o mandril; cada embalagem vai para um mandril específico. O próximo passo é a ativação da embalagem cartonada por ar quente, que solda a base à tampa, também pré-aquecida.

No próximo estágio, as abas do domo são seladas ao corpo de cartão. As embalagens cartonadas saem do mandril de cabeça para baixo e seguem para a zona de envase asséptico. Lá as bebidas, que já foram esterilizadas em unidades UHT, são envasadas nas embalagens abertas e esterilizadas em quatro estágios. Os cabeçotes de envase são posicionados em um ângulo diagonal nos cantos das embalagens. Isto minimiza a formação de espuma, criando um processo de envase com baixo nível de oxigênio – o que é bastante positivo para manter as propriedades do produto.

Em seguida vem a selagem com ultrassom e, na sequência, as abas são pré-aquecidas por ar quente e soldadas à base. As embalagens são posicionadas de cabeça para cima e ejetadas da máquina de envase. “O resultado é uma embalagem nunca vista antes nas gôndolas dos supermercados. Uma combinação perfeita da embalagem cartonada com a garrafa que garante benefícios para as marcas, varejo e consumidores”, finaliza Luciana Galvão.

Lançamento na Holanda

As primeiras embalagens combidome estão disponíveis no mercado holandês, em produtos da marca “PureFruit”, da linha ALDI. A composição destes sucos prontos para beber é 100% fruta, nos sabores laranja, tangerina e abacaxi. A máquina de envase combidome está em operação na fábrica da Wesergold, em Rinteln, na Alemanha; e os sucos estão sendo comercializados inicialmente na Holanda.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

13

De olho no mercado brasileiro que oferece um ambiente favorável do ponto de vista econômico e desenvolvimento de negócio, a Sig Combibloc anunciou na Fispal Tecnologia 2010, o início da construção de sua primeira fábrica no Brasil, na cidade de Campo Largo, no Paraná. O investimento total será de 90 milhões de euros, até 2016, e permitirá a produção de pelo menos dois bilhões de embalagens por ano.

 A primeira fase – construção de 12 mil m2 – será inaugurada já no segundo semestre de 2011, com capacidade para produzir um bilhão de embalagens. Também serão contratados 225 funcionários. Nessa primeira fase, a empresa vai empregar 225 pessoas, mas até o final do empreendimento, serão 300 funcionários e 24 mil m2.

Segundo Rolf Stangl, CEO global da Sig Combibloc, o Brasil é visto como uma das melhores oportunidades de investimento e de crescimento. “Sua necessidade para alimentos em embalagens longa vida está crescendo e, depois da china, o Brasil tem o maior consumo de produtos em embalagens cartonadas assépticas: cerca de 10 bilhões de unidades ao ano”.  

Na primeira fase de operação, a fábrica vai produzir os formatos combiblocStandard, combiblocMId e combifitiMidi de 1 litro. Luciana Galvão, gerente de marketing da Sig Combibloc, na segunda fase, serão produzidos os formatos menores de 125 ml a 350 ml.

Mesmo com a construção da fábrica no Brasil, o fornecimento de papel cartão continuará sendo importado da Escandinávia, segundo o CEO global. “Em médio prazo, podemos trabalhar com fornecedor local”, afirma.

Ricardo Rodriguez, head da Sig Combibloc América do Sul, destacou as ações da empresa com o foco em fazer a diferença. “Desde 2003, quando chegamos ao Brasil, realizamos importantes inovações que contribuíram para o aperfeiçoamento do segmento de leite UHT, com novos formatos e sistemas de aberturas”. “Nós lançamos a primeira embalagem asséptica com pedaços. Até então, ela era usada somente para alimentos líquidos”, acentua.

Nova tecnologia o envase de pedaços de fruta

Com o objetivo de atender a demanda de adicionar valor perceptível para os consumidores, processadores e varejo, a empresa desenvolveu a tecnologia drinkplus, uma solução que possibilita o envase de pedaços verdadeiros de frutas, vegetais e cereais em grãos em bebidas acondicionadas em embalagens cartonadas assépticas.

A tecnologia possibilita o envase de produtos com até 10% de partículas e os pedaços podem ter até 6 mm de comprimento e diâmetro. Outra vantagem é o canudo que é compatível com o tamanho das partículas que permite o consumo de bebida de forma bastante conveniente e on-the-go. “Na China, a tecnologia já foi utilizada para o lançamento de um iogurte com pedaços de nata de coco, em 2006/2007. Essa novidade motivou a importação dessa ideia para outros países”, afirma Rodriguez.

No Brasil, a Sig Combibloc realizou teste com o mercado consumidor que aceitou bem a nova experiência de consumo. Três conceitos foram testados: iogurte com pedaços de frutas, suco de pêssego com pedaços e chocolate com flocos de coco. “Os brasileiros viram a novidade como um produto natural, que é feito em casa, ou uma sala de frutas”, diz Diana Bechtold, gerente global do segmento de lácteos da Sig Combibloc.

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG DA PACK

O Blog da Pack acompanha o mercado de embalagens no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades e curiosidades que envolvem toda a cadeia produtiva do setor. Este espaço é um subproduto da revista e do site Pack, editados pela redação da Editora Banas.

PARTICIPE

Dúvidas sobre o mercado de embalagem? Envie sua pergunta para guru@pack.com.br. Um especialista do setor o responderá aqui no blog.

Clique e participe agora mesmo!


Confira as respostas aqui

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

THAIS MARTINS

Formada em Jornalismo e pós-graduada em Comunicação Empresarial, Thais Martins desenvolve há mais de 15 anos estratégias de comunicação para grandes marcas por meio de diversas ferramentas, como assessoria de imprensa, mídias sociais, ações de relacionamento, eventos etc. Com 10 anos de experiência no lado editorial, também atua como editora-chefe em veículos de diferentes áreas, como saúde, moda, beleza, aço, alumínio e, agora, no setor de embalagens.

ARQUIVO


Banner do Radar Industrial

Page 1 of 212»