Ir para página inicial RSS Visite o site da Pack

0

Na última semana, a Nestlé inaugurou uma nova fábrica de produtos lácteos, na cidade de Carazinho (RS), a 292 km de Porto Alegre. Com investimento de mais de R$ 110 milhões, a unidade tem capacidade para processar 150 milhões de litros de leite/ano e já iniciou a produção, nesta primeira fase, de leite líquido premium com diferencial nutricional das marcas Ninho e Molico — Ninho Fortificado, leite integral enriquecido com Ferro e Vitaminas A, C e D; e Molico A&D, leite desnatado enriquecido com Vitaminas A e D — além de Leite Moça e Creme de Leite Nestlé. O local também já está pré-condensando leite para abastecer outras unidades lácteas das Nestlé. Nos próximos meses, iniciará a produção de Nescau RTD (pronto para beber, 200ml).

Em nota, a companhia afirma que a fábrica vai gerar 750 empregos diretos e indiretos e movimentará a economia local, já que todo o leite processado será captado na região, principalmente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Esta unidade foi adquirida da Parmalat em 2009 e passou por um amplo processo de adaptação aos padrões Nestlé para abrigar instalações e equipamentos de última geração, em 36.500 m2. A aquisição incluiu instalações e maquinário, além de seis postos de recepção e resfriamento de leite, instalados nas cidades gaúchas de Giruá, Augusto Pestana, Casca, Boa Vista do Buricá e São Paulo das Missões, além da catarinense Xanxerê.

“A fábrica de Carazinho nos permitirá crescer no segmento de leites premium. Ingressamos neste mercado em 2009 no Estado de São Paulo e as vendas superaram as expectativas. Os produtos de altíssima qualidade e a plena aceitação do consumidor nos permitiram avançar rapidamente para o Sul do País, Distrito Federal, Minas Gerais e Rio de Janeiro”, afirma Ivan F. Zurita, presidente da Nestlé.

Consumo de leite no Brasil

O consumo de leite líquido longa vida no Brasil é de aproximadamente 5 bilhões de litros/ano, segundo dados da LatinPanel. Neste segmento, os leites funcionais ou com diferencial nutricional são os que apresentam maior potencial de crescimento.

A Nestlé já possui uma fábrica no Rio Grande do Sul, inaugurada em 2008 na cidade de Palmeira das Missões, com capacidade para processar um milhão de litros de leite por dia.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

2

coca-cola_fabrica_interna_blog_packO presidente do Conselho e CEO da The Coca-Cola Company, Muhtar Kent, esteve no Brasil para inaugurar a primeira fábrica verde do Sistema Coca-Cola na América Latina e anunciar com a liderança da Coca-Cola Brasil os investimentos no País para os próximos anos.

Localizada em Fazenda Rio Grande, na Grande Curitiba, a nova planta da Leão Junior -  que faz, entre outros produtos, o tradicional Matte Leão – terá capacidade de produzir quase 11 mil toneladas de diversos tipos de chás secos por ano.

Os investimentos da empresa no Brasil aumentarão mais de 75% nos próximos cinco anos, 2010-2014, alcançando R$ 11 bilhões (US$ 5,8 bilhões). Entre 2005 e 2009, os investimentos somam R$ 6 bilhões (US$ 3,3 bilhões). Além do crescimento das operações da Coca-Cola Brasil, o País sediará a Copa do Mundo Fifa 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, criando oportunidades adicionais de crescimento. “O Brasil é um dos primeiros mercados da Coca-Cola no mundo. Ao longo dos últimos 25 anos, vimos nosso volume de vendas nessa nação crescer 50 vezes”, disse Muhtar Kent.

“A abertura dessa fábrica hoje mostra o importante papel que a Leão Junior desempenha no futuro da Coca-Cola Brasil. Como a Coca-Cola, a Leão é uma empresa respeitada, que tem hidratado seus consumidores por mais de um século”, completou Kent, em seu discurso na quinta-feira, 12, na inauguração da nova unidade da Leão Junior – empresa que integra o Sistema Coca-Cola Brasil desde 2007.

Presidente mundial da Coca-Cola, Muhtar Kent, e o diretor geral da Leão, Michel Davidovich

Presidente mundial da Coca-Cola, Muhtar Kent, e o diretor geral da Leão, Michel Davidovich

A fábrica foi construída de acordo com os mais avançados conceitos de sustentabilidade, seguindo os padrões da certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) e alinhada com a plataforma de sustentabilidade da Coca-Cola Brasil, Viva Positivamente. Planejada pelos princípios de bioarquitetura, que visam causar o menor impacto possível no meio ambiente, ela foi cuidadosamente concebida para utilizar aspectos diferenciais de sustentabilidade. Em seu terreno de 110 mil metros quadrados, sendo apenas 20 mil de área construída, são utilizados recursos e tecnologias que respeitam e preservam a natureza. “Esta é a primeira de muitas fábricas ‘verdes’ do Sistema Coca-Cola Brasil. De acordo com nossas metas de sustentabilidade, todas as unidades novas ou que passarem por reformas seguirão os conceitos de certificação LEED”, destaca Marco Simões, vice-presidente de Comunicação e Sustentabilidade da Coca-Cola Brasil.

A estimativa de economia de energia na nova fábrica é de até 23%, conquistada por meio da utilização de telhas translúcidas – que garantem a iluminação natural do ambiente -, do telhado verde (telhado vivo) e da ventilação natural que permitem uma redução no uso de ar condicionado. O consumo de água também será reduzido em 36%, devido ao reaproveitamento da água da chuva utilizada nos banheiros, limpeza e irrigação.

A unidade segue rigorosamente todas as normas brasileiras da construção civil (ABNT/CB-02 Construção Civil e CONAMA 307), além dos altos padrões estabelecidos pela Coca-Cola em âmbito mundial. Para atestar o comprometimento da Leão, a fábrica está em processo de obtenção da certificação LEED, fornecida pelo Green Building Council Brasil, o que garante a implantação das boas práticas da construção sustentável.

Estas mudanças beneficiarão também seus colaboradores, proporcionando melhoria na qualidade de vida e de trabalho. Para a construção da nova planta, aproximadamente 200 profissionais provenientes de Fazenda Rio Grande foram alocados. Desta maneira, a Leão passa a contribuir ainda mais  para o desenvolvimento da economia local.

“Com o lançamento da nova fábrica, a Leão reafirma seu compromisso com o desenvolvimento do Estado do Paraná, gerando empregos e receita para a região, além de se comprometer com as melhores práticas do conceito sustentabilidade, presentes nesta unidade”, ressalta Michel Davidovich, diretor-geral da Leão. “Para produzir chás 100% naturais, nada melhor que uma fábrica integrada à natureza”, completou.

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG DA PACK

O Blog da Pack acompanha o mercado de embalagens no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades e curiosidades que envolvem toda a cadeia produtiva do setor. Este espaço é um subproduto da revista e do site Pack, editados pela redação da Editora Banas.

PARTICIPE

Dúvidas sobre o mercado de embalagem? Envie sua pergunta para guru@pack.com.br. Um especialista do setor o responderá aqui no blog.

Clique e participe agora mesmo!


Confira as respostas aqui

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

THAIS MARTINS

Formada em Jornalismo e pós-graduada em Comunicação Empresarial, Thais Martins desenvolve há mais de 15 anos estratégias de comunicação para grandes marcas por meio de diversas ferramentas, como assessoria de imprensa, mídias sociais, ações de relacionamento, eventos etc. Com 10 anos de experiência no lado editorial, também atua como editora-chefe em veículos de diferentes áreas, como saúde, moda, beleza, aço, alumínio e, agora, no setor de embalagens.

ARQUIVO


Banner do Radar Industrial